domingo, outubro 22, 2006

Com São Pedro não se brinca!

Segunda-feira passada eu fiz o que faço todas as segundas-feiras de manhã: acordei e liguei direto a televisão no canal de previsões meteorológicas pra saber como seria a semana e como vestir as crianças pra escola. Se fosse um programa cômico eu não teria dado mais risada. Olha só o que o apresentador falou: “Aproveitem o dia de hoje, que deve ser o último dia agradável do ano! A temperatura vai ser amena, com sol em todo o país. Amanhã chega uma frente fria que trará chuvas, e o pior dia da semana vai ser quarta-feira, com temporais generalizados.” Não é de morrer de rir? Não entenderam? Vou explicar...

Quem acompanha fielmente esse blog deve lembrar do dia 18 de outubro do ano passado, dia do meu aniversário, quando eu tentei tomar um café no centro de Nantes, mas quase me afoguei no temporal que caiu bem naquele momento, lembram? Foi por isso que eu achei tão engraçada a previsão da segunda passada. Era tão óbvia!

Levei as crianças pra escola e voltei pra casa com uma idéia na cabeça... antecipar minha comemoração particular de aniversário. Assim, de uma hora pra outra! Eu cheguei a pensar no que um amigo me disse uma vez: comemorar aniversário antes do dia dá azar. Mas eu achei que uma mocinha já grandinha como eu, não devia ficar dando atenção a superstições e deixei pra lá... Eu ia pregar uma peça em São Pedro!

Cheguei em casa, e gastei umas duas horas pintando o cabelo, tomando banho sem ninguém pra bater na porta, perguntar onde está o brinquedo, chorar porque levou um safanão do irmão, etc, etc, etc... Terminei a sessão beleza, saí e fui levar meus olhos pra passear numa loja que tem TUDO pra uma casa e que eu adoro! Depois comi uma omelete num restaurante que eu namorava desde que chegamos por aqui. Em seguida fui pro centro da cidade e voltei ao mesmo café do ano passado. Eu tinha uns 50 minutos dessa vez! E estava um sol maravilhoso, temperatura agradável, um sonho! Pedi meu café, peguei meu livrinho e fiquei por ali, saboreando o momento um ano depois...

Só teve uma coisa que me incomodou... a fumaça de cigarro. É incrível, mas tinha gente à esquerda, à direita e na minha frente. Todos fumando. E o mais inacreditável é que a fumaça de TODOS eles vinha na minha direção! O vento ficava mudando de lugar só pra mandar aquela fumaça fedorenta pro meu lado! Decidi me convencer de que nada é perfeito mesmo, e que tudo até ali tinha corrido super bem...

Veio a terça-feira e, com ela, as nuvens. Eu até achei divertido. Comecei a esperar ansiosamente a quarta-feira só pra escrever nesse blog, dizendo “Te peguei, São Pedro!!!”, mas, qual não foi a minha surpresa, quando acordei na quarta-feira, abri a janela e... SOL! Um dia sem nuvens, temperatura agradável, exatamente o contrário do que tinha sido previsto insistentemente nos dias anteriores! Sim! Eu tinha visto novamente a previsão e eles diziam sempre a mesma coisa: temporais na quarta-feira. E quando eu acordei, aquele sol!

Achei que São Pedro tinha decidido me dar uma liçãozinha, do tipo, ponha-se no seu lugar, quem você pensa que é, etc, etc, etc. E, pra falar a verdade, até achei engraçado essa minha questãozinha particular lá com o povo de cima... E, no fim das contas, toda aquela história de azar por comemorar o aniversário antes do dia tinha sido uma grande bobagem, muito pelo contrário, eu tinha até ganho de presente um belo dia de sol no meu aniversário, coisa que não acontecia há muito tempo, quando...

Era umas sete da noite, eu estava me arrumando e arrumando também as crianças pra ir buscar o Vidal na estação de trem. Ele tinha ido participar de um congresso e estava voltando num TGV (trem de grande velocidade) que chegava às oito da noite. O programa era passar numa pizzaria e trazer uma pizza pra casa, pra comemorar meu aniversário. Fazia já mais de um mês que eu estava sonhando com a tal da pizza...

... e o telefone tocou! Era o Vidal:

- Ju, estou vivendo um pesadelo! Alguém roubou meu notebook dentro do trem. Já andei em todos os vagões olhando e não achei nada. O controlador disse que isso tem sido comum, os ladrões entram no trem, roubam e descem antes de o trem partir. O pior é que dentro da mala estavam todos os meus documentos, passaporte, cartões de crédito, tudo! Sem contar na minha tese...

- Mas você não fez cópia do seu trabalho?

- Fiz! Mas estava na chave USB que TAMBÉM estava junto do micro! Eu queria que você abrisse o arquivo que eu copiei no micro aí de casa no domingo assim que terminei o trabalho pra ver se está tudo bem.

- ...

- Que foi?

- É que eu não sei exatamente o que aconteceu, mas hoje o mouse e o teclado do nosso micro pararam de funcionar e eu não consegui fazer nada no micro o dia todo... Não sei o que é, vamos ter de chamar alguém aqui pra ver o que está acontecendo...

- Mas aí é pesadelo demais!!!! Eu vou ter perdido todo o trabalho do fim de semana!

- Bem, vamos ver isso quando você chegar. Eu vou estar lá na estação te esperando...

Desliguei o telefone meio catatônica, pensando nas fotos que tinham ido embora e que eu não tinha feito cópia, no trabalhão pra refazer os documentos e tudo o mais. Comecei a desconfiar da tal história do azar, mas afastei o pensamento. Principalmente porque eu consegui trocar o teclado pelo do finado notebook e funcionou, fiz cópia do trabalho do Vidal, liguei pra ele pra contar isso e respiramos um pouco aliviados.

Fui buscar o Vidal na estação, passamos no mercado pra comprar um novo mouse e chegamos em casa ainda sob o choque do acontecido. Foi quando abrimos a caixinha do correio e tinha um envelope. Pensaram que era um cartão de aniversário pra mim? Nada disso! Era uma cartinha do proprietário do antigo apartamento em que morávamos dizendo que tínhamos uma dívida de 500 euros de conta de água pra pagar! Acho que o choque foi ainda maior! Mal estamos tirando a cabeça pra fora de um novo período de vacas magérrimas e aparece uma conta dessas! Todo um mês de supermercado! Pensamos em fazer jejum nas próximas semanas (o que não seria mal, estamos precisando perder uns kilinhos mesmo...) mas não daria... As crianças não agüentariam...

O moral não poderia estar mais lá em baixo. Mesmo assim eu ainda não estava convencida daquela história de azar, quando chegou a pizza que tínhamos pedido.

Mais de um mês sonhando com a tal da pizza... Pedimos no mesmo lugar de sempre, e ela estava HORRÍVEL!!!! Veio faltando queijo em dois pedaços, a carne que foi usada devia ser de segunda, tinha um gosto de sebo intragável. Foi nesse momento que eu pensei: ok, você venceu! Não dá mesmo pra comemorar o aniversário antes da hora! Isso dá um azar danado!

No dia seguinte, começamos a ver tudo o que era necessário pra refazer os documentos, cartões etc... Eu saí de manhã pra levar as crianças na escola e fazer umas outras coisas. Voltei pra casa só na hora do almoço... Estranhei o computador estar desligado e fui entrando em casa igual filme policial: me escondendo rapidamente atrás das paredes, o rolo de macarrão em punho, mas, nada! Ninguém estranho em casa. Já que tinham roubado as chaves de casa também, todo cuidado era pouco, né? Então, porque o computador estava desligado? Foi aí que notei que tudo estava desligado, ou seja, estávamos em luz! Tinha sido cortada!

Na mudança de um apartamento pra outro acabou acontecendo uma confusão com os contratos de luz e justamente aquele dia a companhia de energia elétrica tinha escolhido pra cortar a nossa luz! Não parece coisa feita?

Alguns telefonemas mais tarde essa coisa da luz já estava resolvida, mas, por via das dúvidas fui dar uma olhada nas encruzilhadas aqui perto pra ver se não tinha uma vela vermelha e uma galinha preta dando sopa nas redondezas... Não tinha! Devia ser ainda reflexo da “mardição” do dia anterior mesmo...

Achei que o pior já tinha passado e que tudo ia começar a voltar ao normal. E não é que melhorou mesmo?

No fim da tarde eu estava conversando pelo MSN com o Vidal (computador funcionando, inclusive o mouse!). Estávamos tentando decifrar o texto do site do consulado pra saber se ele teria de ir buscar o passaporte em Paris ou se eles mandariam pelo correio quando o Vidal disse, quer dizer, escreveu:

Vidal diz:
Olha só! Tem uma seção de achados e perdidos no site do consulado! Vou ficar de olho pra ver se meu passaporte ou carteira de motorista aparecem por lá.

Juliana diz:
É mesmo? Vou ver se minha carteira de motorista está por lá! Me mande o link.
(Parênteses: quando chegamos aqui eu perdi misteriosamente minha carteira de motorista... Uma história pra contar um outro dia...)

Vidal diz:
http://www.consulat-bresil.org/index.php?option=com_content&task=view&id=26&Itemid=47

Vidal diz:
TÁ LÁ

Vidal diz:
TÁ LÁ

Vidal diz:
TÁ LÁ

Gente, vocês não imaginam a emoção de ver seu nome numa lista de consulado! Parece que eu tinha achado meu nome numa lista de aprovados no vestibular! Que coisa mais engraçada! E o negócio funciona mesmo! Há três anos minha carteira perdida e eu reencontro. Dá pra acreditar?

Agora, vejam só que coisa chata... A GENTE VAI TER DE IR PRA PARIS!!! Pra buscar carteira de motorista, passaporte, mas é Paris, né? Dar mais uma olhadinha na torre, um passeiozinho na Champs Elisée... ai ai

No fim das contas, até que não foi tanto azar assim, né? E eu ganhei de presente de São Pedro um dia de sol no meu aniversário... Definitivamente, nessa vida, tudo tem um lado bom!

2 comentários:

Janaina disse...

Oi Juliana! descobri seu blog através da Cecília. Eu confesso q dei várias gargalhadas c esse texto. Me identifiquei plenamente. Vc é mto cômica ao escrever...e tb amei o texto sobre patchwork, mto engraçado. Parabéns e tudo de bom! Janaina

lucisilveira2000 disse...

Salut, Juju:
Vou falar em português mesmo !
Eu estava procurando o nome do teu blog quando, de eum vim parar no outro. Très Chic este negócio de clicar "Aqui" e ir parar em outro blog.
Vou indicar o teu blog na minha comunidade Grupo de Contos e Crônicas. É que faço parte de um grupo e abri uma comu para podermos conversar, já qua as reuniões são apenas uma vez por mês. Se v. quiser , dê um pulo lá (a partir das minhas comus), o pessoal está chegando devagar, e não será uma comu grande, o grupo é pequeno, mas todos gostam de escreer.
Parabéns pelos teus escritos!